:: Biodiversidade ::

Restauro de áreas ardidas pelo Life Rupis

Restauro de áreas ardidas pelo Life Rupis

O Projeto Life Rupis em parceria com a Mossy Earth plantou mais de 5.000 árvores autóctones em terrenos geridos pela Associação de Transumância e Natureza (ATN) em zonas que foram atingidas pelos incêndios do verão passado.

Mais de 5.000 árvores foram já plantadas no âmbito dos trabalhos de restauro de habitat do Life Rupis. A ATN aproveitou as poucas chuvas que caíram em novembro e dezembro e com um trabalho intensivo, apoiada por voluntários da Associação Plantar uma Arvore e pela Mossy Earth, plantou 900 lodãos, 900 carvalhos-cerquinhos, cerca de 2000  sobreiros, 600 azinheiras, mais de mil freixos, 54 zimbros, 50 medronheiros, 72 zambujeiros e 22 abrunheiros-bravos, distribuídos pelas 3 propriedades que gere: Ribeira do Mosteiro (Poiares) e Vale dos Corvos (Ligares) em Freixo-de-Espada-à-Cinta) e em Vale das Loiras (Almofala, Figueira de Castelo Rodrigo). Estas plantações são tanto mais importantes como vão contribuir para a recuperação de áreas que arderam no verão de 2017. Além disso, têm sido feitos acordos com proprietários e zonas de caça locais, com distribuição de semente para recuperação do coberto vegetal herbáceo. Estas medidas estão incluídas no projeto Life Rupis e destinam-se a beneficiar as populações de espécies-presa da águia-perdigueira, em particular o coelho-bravo e a perdiz.

O projeto Life Rupis é financiado pelo programa LIFE e pela Rede Natura 2000. É coordenado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e tem como parceiros a Associação Transumância e Natureza, a Palombar, a GNR/SEPNA, a Fundación Patrimonio Natural de Castilla y León, a Vulture Conservation Foundation, o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas e a Junta de Castilla y León.

Para mais informações sobre o Life Rupis – AQUI

  #Life  #rupis  #spea